Nota contra estupro na UFJF


Nós, cidadãs, cidadãos e entidades abaixo relacionadas, vimos a público nos manifestar contra o machismo e a lesbofobia que vem ocorrendo na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e exigimos ação imediata da Universidade contra isso. 

Na noite de 14 de abril de 2012, em uma festa de estudantes na UFJF, no Instituto de Artes e Design, uma jovem de 17 anos foi estuprada. Queremos que haja apuração e punição de culpados, por parte da Reitoria, Direção do Instituto e demais autoridades. Também queremos que ações educativas sejam implantadas. Isso porque, muito embora saibamos que a violência física e simbólica contra as mulheres lamentavelmente ocorra em toda a sociedade, não podemos admitir tais atrocidades no ambiente acadêmico, onde o ensino, a pesquisa, a extensão e a administração devem se dar na busca por uma sociedade igualitária e democrática.

O estupro da jovem, no dia 14 de abril, infelizmente é uma situação limite mas não é um fato isolado. Em recepção aos e às estudantes, em março, calouras da Faculdade de Comunicação foram obrigadas a carregar placas com os dizeres "cara de sapatão" e "cara de puta". Tais "brincadeiras" constrangedoras expressam a lesbofobia e o machismo que chega no estupro, no contexto da calourada. Do constrangimento ao estupro, esses fatos não tiveram efetivas e eficientes ações contrárias por parte da Universidade.

Quem se cala diante disso é conivente com a violência contra a mulher, expressa no machismo e na lesbofobia. Uma Universidade Federal, que é paga pelo dinheiro do povo - mesmo povo que elegeu uma mulher para a Presidência da República -, não pode admitir essa e nenhuma violência.

Basta de impunidade! Queremos que a Reitoria e as direções de unidades envolvidas apurem, punam e implementem ações educativas.

Chega de machismo e de lesbofobia na UFJF! Chega de machismo e de lesbofobia em toda a sociedade.

Caríssimos e caríssimas, 
Por favor, quem puder assinar/apoiar, escrevam para fernandaestima69@gmail.com

-- 

Um comentário:

  1. Nós, vizinhos da UFJF, sempre reclamamos dessas festas. Elas incomodam com barulho, baderna e violência nas redondezas. Foram várias reclamações, matéria jornalística, boletim de ocorrência... Nada foi feito. Infelizmente, teve de acontecer essa desgraça com uma jovem para a reitoria tomar providências. Espero que, depois dessa, os eventos no campus se restrinjam ao fins de uma universidade: produção e disseminação de conhecimento e cultura. Balada, os jovens já têm de sobra em outros espaços.

    ResponderExcluir