Os desafios do novo jornalista, segundo Luis Nassif

Foto: Wilson Melo
Por Daniela Origuela
Unisanta Online


Um dos precursores do jornalismo na internet, o jornalista Luis Nassif, esteve, no início deste mês, na Universidade Santa Cecília (Unisanta) para participar do Encontro de Blogueiros Progressistas da Baixada Santista. O encontro reuniu blogueiros, jornalistas e militantes de movimentos sociais da região, e de diversas cidades do estado de São Paulo.


Com um dos blogs mais influentes da internet, o Luis Nassif Online, o jornalista, que tem 40 anos de carreira, comentou a velha e a nova mídia, e falou sobre a importância de democratizar a informação no Brasil. Para ele, o jornalismo, atualmente, se divide entre o jornalismo militante, onde se defende uma causa, como por exemplo, os blogs, e o jornalismo público, que tem o caráter de informar e de propiciar o elo entre a militância e os demais setores da sociedade.

Em entrevista ao Unisanta Online, Luis Nassif falou sobre a sua carreira, o papel do novo jornalista e a relação dos novos profissionais com a internet:

Unisanta Online –Qual o fato mais marcante na sua carreira no jornalismo?

Luis Nassif – Olha, para quem tem 40 anos no jornalismo, existem muitos fatos, muitas polêmicas. As denúncias que fiz contra o Sarney ao longo dos anos. A minha primeira saída da Folha de São Paulo marcou muito também, porque foi uma negociação do Sarney com a Folha. A segunda saída também marcou. Mas o que mais marcou foram os ataques que eu sofri da Revista Veja. (Em 2007, o jornalista publicou uma série de artigos em seu blog, onde critica os bastidores da Veja).

Unisanta Online – Foi por esse fato que surgiram os processos?

Luis Nassif – Os processos foram decorrência (são quatro). Isso me levou a acreditar que havia outro meio de enfrentar a VEJA, e vencer a guerra com ela, que era a internet.

Unisanta Online – A partir da sua briga com a revista Veja, você percebeu que a internet era o melhor caminho para ser independente no jornalismo?

Luis Nassif–Quando eu sai da Folha pela primeira vez, eu fui para um pequeno programa de televisão na TV Gazeta, uma TV pequena, mas eu tinha liberdade lá. Era um programa voltado para o mercado econômico, ele ficou, talvez, mais influente junto a políticos, empresários e tudo mais. A TV Gazeta pegava um público restrito. A internet pega um público infinito, então eu tenho um espaço para fazer um bom jornalismo, consequentemente vou ter muito mais espaço que na TV Gazeta.

Unisanta Online –Você acha possível que os novos jornalistas, ao saírem das Universidades, tenham na internet um novo mercado de trabalho?

"Combata a intolerância. Não aceite a inverdade. Nem de um lado, nem de outro. O jovem jornalista deve procurar caminhos alternativos que irão surgir" (Luis Nassif) Luis Nassif – Não individualmente. Individualmente é mais difícil. Mas vai ter formas de organização. Esse modelo está começando. De repente, um modelo em que dez colegas se juntam e resolvem fazer um conjunto de blogs que dá muita audiência. Então eles conseguem viabilizar, daqui alguns anos, uma economia. Vai ter muito jornalista contratado por quem quiser trabalhar com a internet, como por exemplo, movimentos sociais, cooperativas, ong’s, associações, prefeituras. Esse vai ser o grande campo do jornalismo daqui pra frente.

Unisanta Online – Você acha que o jornalismo impresso vai terminar ou ainda sobrevive?

Luis Nassif – Acabou. Acabou não. É inevitável que acabe. Não tem mais como viabilizar economicamente. E a cada vez que passa, ele não ganha mais nenhum leitor, só tende a perder. O jovem tem utilizado a internet e não quer mais saber de jornal.

Unisanta Online – Como você vê a “nova mídia”?

Luis Nassif – O que você tem é um papel em branco que se pode fazer toda forma de desenho, rascunho ou rabisco. Mas tem uma grande plataforma que pela primeira vez dá igualdade de condições para todo mundo. Ou seja, se amanhã um jornal solta uma matéria, e um blogueiro, lá do fim do mundo, rebate aquela matéria, daí alguém lê a matéria do blogueiro, que passa para outro blogueiro, daí acabou o poder absoluto da mídia pela distribuição. O blog é um processo de construção, que espera e agrega informações.

Unisanta Online – Qual o conselho que você deixa para os novos jornalistas?

Luis Nassif – Combata a intolerância. Não aceite a inverdade. Nem de um lado, nem de outro. O jovem jornalista deve procurar caminhos alternativos que irão surgir. Existirão grupos novos, portais novos que irão surgir online dentro de uma nova concepção de jornalismo. Dentro de uma visão de jornalismo corporativo e aberto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário